Acompanhe o Templo de Salomão

Visão geral

O empreendimento é arrojado e emprega tecnologia de ponta, para quando as pessoas entrarem no local possam viajar pelo tempo e sintam-se como se estivessem no primeiro Templo construído por Salomão. Começando pela fachada, passando pelo átrio e chegando internamente na nave, criamos uma visão para remeter as pessoas ao  passado. Estamos tratando o prédio como um grande monumento e, para isso, estamos nos valendo de toda tecnologia de ponta associada ao bom senso na arquitetura, tendo o cuidado de não criar um choque de épocas.

Os principais materiais utilizados internamente serão pedras, materiais dourados e madeira. Todo o piso do templo e o altar serão revestidos com pedras trazidas de Israel. Embora a utilização de materiais rústicos seja grande, a instalação será executada com alta tecnologia do sistema “fachada ventilada”, permitindo velocidade na aplicação das pedras, facilidade de manutenção e um conforto térmico que será traduzido em economia ao sistema de refrigeração.
                            
As paredes laterais receberão painéis em madeira e, acima destes, revestimentos que se assemelharão às pedras importadas. Elas também abrigarão grandes reentrâncias que receberão esculturas em bronze simbolizando elementos da época como, por exemplo, o candelabro.

As portas de acesso ao templo serão trabalhadas internamente em madeira e externamente em cobre.
 
Para o teto estão previstos grandes painéis de madeira, intercalados como chapas em cobre dourada perfurada.  A luz amarela complementa a rusticidade do ambiente além de valorizar cada elemento interno na nave.

A iluminação também será um diferencial, pois foi desenvolvida para iluminar a uma altura de quase 18 metros, sem que as pessoas percebam a luminária, pois estas não existiam na época do antigo Templo. Os pilares internos serão dotados de iluminação indireta, que valoriza não só a arquitetura interna como também permitirá uma ambientação diferenciada para a realização de vigílias.

A climatização da nave seguirá o mesmo conceito da iluminação, ou seja, existirá, porém não será vista. Para isso, grandes sancas em gesso serão colocadas no teto escondendo os difusores de ar condicionado que se confundirão com os elementos arquitetônicos do teto.

A Arca da Aliança, que representa o elemento principal do projeto, será colocada sobre o altar para criar a sensação de um efeito de tridimensionalidade.

O batistério, que ficará atrás da Arca, receberá revestimento em pastilhas douradas, além de vitral dourado no teto e no fundo, criando a sensação do batismo dentro da Arca.

Na face frontal do altar, serão aplicadas 12 pedras representando as 12 tribos de Israel. Ele será ladeado por duas colunas diferenciadas chamadas Joaquim e Boaz, que também são citados na Bíblia. Ao fundo, haverá a representação do véu que se rasgou, e um segundo véu, que cobrirá o altar, o local mais sagrado do Templo.

Na área externa, foi criado um memorial, no subsolo, com 250 metros quadrados e com o pé direito triplo integrado ao paisagismo por meio de um espelho d’água. O acesso a ele será feito contornando uma cúpula fechada com vidros, que será construída acima do salão. Por ser vazada e iluminada naturalmente, ela poderá ser vista de baixo para cima por quem estiver no memorial.

A área de ligeira elevação que abrigará o Templo só será acessada por pedestres. Com isso, o prédio se destacará como um grande monumento imponente, que dividirá espaço apenas com o paisagismo que se integrará perfeitamente ao conjunto.


Acompanhe ao vivo a construção do Templo